segunda-feira, 18 de novembro de 2019

OS CANSADOS DO RIBEIRO DE BESOR!



Robinson L Araujo[1]


O referido ribeiro é mencionado em I Samuel, no seu capítulo 30 e muitas vezes, nas leituras, acaba passando despercebido. O fato que o ribeiro existe e algo de muito importante aconteceu ali que, em dias atuais, acaba por acontecer também. O que se precisa é evitar o julgamento.

Por um "erro" de Davi, ele convoca seu exército para acompanhar os filisteus na batalha contra Saul e o povo de Israel. Porém, acaba sendo repreendido pelos comandantes do Rei Aquis, veja:
3. Então os comandantes filisteus perguntaram: “O que estes hebreus fazem aqui?”. Aquis respondeu: “Este é Davi, servo do rei Saul, de Israel. Já faz tempo que está comigo e, desde o dia em que chegou até hoje, não encontrei nele nenhuma falta”.
4. Mas os comandantes filisteus se iraram. “Mande-o de volta para a cidade que o senhor deu para ele!”, exigiram. “Não pode ir à guerra conosco. E se ele se voltar contra nós na batalha e se tornar nosso adversário? Existe maneira melhor de ele se reconciliar com seu senhor do que entregando-lhe nossa cabeça? (I Samuel 29:3-4).

Após uma conversa do Rei Aquis com Davi, ele volta para sua casa com seus homens e acaba por encontrar uma situação um quanto desastrosa:
1. Três dias depois, quando Davi e seus homens chegaram à cidade de Ziclague, viram que os amalequitas haviam invadido o Neguebe e atacado Ziclague; tinham destruído e queimado a cidade.
2. Não mataram ninguém, mas tomaram como prisioneiros as mulheres, as crianças e os demais e foram embora. (I Samuel 30:1-2).

Não se poderá julgar a ação de Davi em querer lutar contra seu próprio povo. Mas, o que se vê aqui, é que, por muitas vezes, deixa-se de pedir orientação a DEUS para que Ele guie os planos e desejos do coração, passando a confiar em si mesmo (a). Quando se passa a confiar nas próprias forças e vontades, acaba-se frustrado como Davi e seu exército, tendo que voltar para casa, onde a energia é gasta e o cansaço repousa sobre o corpo, a mente e a alma e, por muitas vezes, no próprio espírito.

A solução é fazer certo aquilo que Davi fez de errado. Ele não orou! Faça o contrário, seja rápido em orar. Pare de conversar consigo mesmo, converse com Jesus Cristo, procure um bom conselho e não desista, afirma Lucado (2017).

Ao chegarem a Ziclague, local de moradia, encontram um cenário nada animador, como descrito. A cidade está destruída! "Quando Davi e seus homens viram a cidade queimada e se deram conta do que havia acontecido com suas mulheres, seus filhos e suas filhas, lamentaram e choraram em alta voz até não aguentar mais". (I Samuel 30:3-4).

O comandante fez a escolha errada, em virtude da falta de oração e busca da direção de DEUS sobre a vida dele e dos que com ele estavam. Seus guerreiros voltam-se contra ele: "Davi ficou muito aflito, pois os homens estavam amargurados por terem perdido seus filhos e suas filhas e começaram a falar em apedrejá-lo". (Verso 6a).

Talvez Davi, estivesse vivendo seu pior momento em sua vida, aqueles homens que o haviam escolhido como líder, se voltam contra ele em virtude de uma escolha errada pois, se não tivessem saído na batalha, nada daquilo poderia ter acontecido, resmungam eles...
Davi toma a decisão correta em sua vida, no verso seis, no final, ele encontra forças no Senhor, seu DEUS. Ele busca a direção de DEUS, Ele deixa a sua força e deposita em DEUS, tanto para saber o que fazer, como para se animar e encontrar forças para encarar a própria morte, até por achar que morreria apedrejado pelo seu exército.

Como é essencial aprender a fazer o mesmo! Sistemas de apoio nem sempre apóiam. Amigos nem sempre são amigos. Pastores podem se desviar do essencial e as igrejas perdem o contato. Quando ninguém pode ajudar, tem-se que fazer o que Davi fez. Ele se VOLTA para o Senhor!

No verso 8, Davi pergunta: "Davi perguntou ao Senhor: “Devo perseguir esse bando de saqueadores? Conseguirei apanhá-los?”. E o Senhor lhe respondeu: “Sim, vá atrás deles. Certamente conseguirá recuperar tudo que foi tomado de vocês”.

Imediatamente, convictos da resposta de DEUS sobre eles, dando uma direção certa e definida, se levantam e parte: "Davi e os seiscentos homens partiram e chegaram ao ribeiro de Besor, onde ficaram alguns deles. (verso 9).

Aqui é onde se é preciso chegar! É no ribeiro de Besor que algo bastante "estranho" acontece. Dos seiscentos homens que partem com Davi, duzentos assumem que estão cansados e não podem prosseguir a busca de seus familiares, veja: "Duzentos dos homens estavam exaustos demais para atravessar o ribeiro, e Davi continuou a perseguição com quatrocentos homens". (verso 9).

Quem é que não cansa a exaustão diante de uma jornada? Pessoas ficam cansadas em dias atuais ao viajarem de carro, ônibus, avião... Eles, diferente de hoje, viajam a pé ou em lombos de camelos. A fadiga física e psicológica pelo que encontraram: cidade saqueada e queimada e os familiares sequestrados! É pra deixar qualquer um para baixo.

Muito importante o que Lucado (2017, p. 76) acaba por exortar:
Até que ponto uma pessoa precisa ficar cansada para abandonar a busca de sua própria família?
A igreja tem seu quórum de tais pessoas. Pessoas boas. Pessoas tementes a DEUS. Há apenas horas ou anos, elas marchavam com muita determinação. Mas agora, a fadiga as consome. Elas estão exaustas. Tão esgotadas e cansadas que não conseguem reunir forças para salvar os do mesmo sangue. A idade avançada roubou-lhes o ar. Ou talvez tenha sido uma série de derrotas de tirar o fôlego. O divórcio pode levá-lo ao ribeiro, o vício também. Seja qual for a razão, a igreja tem uma cota de pessoas que simplesmente se sentam e descansam.
E a igreja precisa decidir. O que vamos fazer com as pessoas que estão n ribeiro de Besor? Devemos repreendê-las? Devemos humilhá-las? Devemos dar-lhes um descanso mas contar os minutos? Ou fazemos o que Davi fez, deixou que ficassem.

Davi e seus outros quatrocentos guerreiros foram e venceram o inimigo. Uns foram mortos, outros simplesmente fugiram. Os despojos são recuperados. As mulheres e crianças foram libertas e conduzidas para seus maridos, pais, familiares... Existe um problema: crianças não encontram seus pais, mulheres não encontram seus esposos. Motivo? Ficaram descansando no ribeiro de Besor. Que decepção! Que angústia! Talvez, surgiu aquela voz dizendo: "covardes"!

Realmente, existem pessoas que julgam as outras por não terem o mesmo "pique" que elas e, acabam achando que aquelas que ficaram, não possuem direito algum, que toda honra e glórias deve ser direcionada a ela pois, quem lutou foi ela.

Aqueles quatrocentos não agiram diferentes, veja: "Contudo, entre os que tinham acompanhado Davi havia alguns homens perversos que disseram: “Como eles não foram conosco, não devem receber nada dos despojos que recuperamos. Devolvam as esposas e os filhos deles e mandem todos embora”. (verso 22).

Quando uma decisão é direcionada por DEUS, não existem falhas, ou fracassos, ou o julgamento por aqueles que se acham cansados e decidem ficar no caminho. Davi chama atenção daqueles que reclamaram, veja I Samuel 30:23-24:
23. Davi, porém, disse: “Não, meus irmãos! Não sejam egoístas com aquilo que o Senhor nos deu. Ele nos guardou e nos ajudou a derrotar o bando de saqueadores que nos atacou.
24. Quem lhes dará ouvidos quando falam desse modo? Dividiremos igualmente entre os que foram à batalha e os que guardaram a bagagem”.

O interessante que aqueles soldados que ficaram em momento algum pediram para guardar as bagagens. Eles informaram que estavam exaustos e por isso, não avançariam. Mas, Davi, cheio do amor de DEUS, adverte: os que "guardaram a bagagem" - como se fosse o trabalho deles, não estavam apenas deitados, eles estavam guardando o restante da bagagem, existia um ofício na vida deles.

Quantas pessoas poderiam fazer o mesmo. Estão cansadas demais para reclamarem de seus direitos. Enquanto outras declaram vitória, os cansados ficam sentados em silêncio. Davi honrou os soldados cansados no ribeiro de Besor!

Quantos hoje não estão sentados junto ao ribeiro de Besor? Se você se acha na lista dos que estão sentados, aqui está o que você precisa saber: não há problema algum em descansar. Jesus é o seu Davi. Ele tem dado um ofício para você. Não pode ir por estar cansado? Onde você estiver, podes orar, contribuir, incentivar...

O Senhor não fica "zangado" ou "furioso" com você. Ele age diferente. Ele luta quando você não pode lutar. Ele vai onde você não pode ir. Ele não fica nervoso se você ficar cansado. O convite dEle é: " Jesus lhes disse: “Vamos sozinhos até um lugar tranquilo para descansar um pouco”, pois tanta gente ia e vinha que eles não tinham tempo nem para comer. (Marcos 6:31).

Sendo assim, o forte não critique o que ficou. O que está cansado não fale daquele que vai. O que se deve acreditar é que o ribeiro de Besor é um lugar para todos aqueles que se achegarem até ele. O ribeiro de Besor pode ser comparado como os braços do Pai, onde há renovo e vida.

Que DEUS nos leve a caminhar em Vida Plena!



BIBLIOGRAFIA
LUCADO, Max. DERRUBANDO GOLIAS. Rio de Janeiro: Thomaz Nelson Brasil, 2017.

Bíblia NOVA TRADUÇÃO TRANSFORMADORA. Disponível em: <https:\\www.bibliaonline.com.br/nvt>. Acessado em 15 nov. 2019.





[1] Pastor - e-mail: robinson.luis@bol.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário