domingo, 2 de agosto de 2020

AMAR OU CONDENAR? EIS A QUESTÃO.


Robinson L Araujo[1]

 

De fato, a Thammy Miranda, é uma personalidade em evidência em nossos dias. Principalmente quando aceitou fazer o papel protagonista de "pai", no comercial da natura. Sem dúvidas, a natura deu uma tacada de mestre e suas ações acabaram por se valorizar na bolsa de valores. Mas a questão aqui não é essa.

Tem-se visto a defesa e a condenação à ela (quando falamos de biologia) fazer o papel de pai (homem) para o dia dos pais.

Em um comentário no Facebook, acabei por publicar[2]:

O problema não é a Thammy Miranda fazer propaganda. O problema é fazer o papel de PAI, da figura masculina.

O problema é o rejeito da figura masculina, onde temos tanto exemplos de dedicação aos filhos e famílias, homens que superaram dificuldades, venceram tantas coisas para criar seus filhos e sustentar sua família, sendo extirpado em função de uma ideologia.

“Não é justo para os milhões de pais do Brasil e do mundo, empresas usarem uma ideologia para ‘lacrar’ comercialmente, impondo uma ideologia. Quem ‘Lacra’ não lucra”, disparou a psicóloga, autora do livro “Famílias em Perigo” e “Ideologia de Gênero na Educação”.

Deixo CLARO que Toda pessoa adulta tem o direito constitucional de ser o que quiser e EU respeito junto com minha família, temos vários amigos e nos damos muito bem. Porém, também tenho direito de não concordar com uma ação dessa.

O problema é ver pessoas que se dizem "cristãs" defenderem a ação calculista de uma minoria em reduzir a função de pai, apenas a um gênero criado socialmente é um desrespeito a própria crença, a família e a DEUS.

Creio que o maior problema não é o fato em si, onde a Thammy faz o papel de pai. O maior problema a ideologia adentrando a porta de "nossas igrejas", quando o "cristão" defende a ação, com as palavras do Mestre, quando afirmou indagado por um dos Mestres da Lei que Lhe perguntou: "De todos os mandamentos, qual é o mais importante?" Em prontidão, Jesus responde: "Jesus respondeu: “O mandamento mais importante é este: ‘Ouça, ó Israel! O Senhor, nosso Deus, é o único Senhor. Ame o Senhor, seu Deus, de todo o seu coração, de toda a sua alma, de toda a sua mente e de todas as suas forças’. O segundo é igualmente importante: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’. Nenhum outro mandamento é maior que esses”". (Marcos 12:28-31)[3].

Fato que devemos amar ao próximo como a nós mesmos. É o segundo maior mandamento. Quando amamos ao próximo, não roubamos, matamos, difamamos, menosprezamos, odiamos, deixa-se toda a espécie de preconceito de lado. É Mandamento Divino.

Certo assim, reafirmo não existir qualquer tipo de preconceito. O problema em questão é imputar na mente aquilo que não poderá de fato ser. Quantas mulheres assumem o papel paterno e não deixam de ser mulher?

Mas, quero trazer a luz da Palavra de DEUS um fato a que Jesus foi novamente provado pelos homens, os Mestres da Lei, quando levaram a Ele uma mulher que havia sido pega em adultério, discorrida em João 8:3-11[4], fazendo menção ao verso 7b: "Aquele de vocês que nunca pecou atire a primeira pedra".

Atirar a pedra é muito fácil. Porém, o mestre tocou na consciência daqueles acusadores. Naquela época não somente a mulher apanhada em adultério deveria morrer por apedrejamento, o homem também. E, cadê o homem? Somente levaram a mulher!

Nos versos 10 e 11, Jesus pergunta e afirma para aquela mulher: "Então Jesus se levantou de novo e disse à mulher: “Onde estão seus acusadores? Nenhum deles a condenou?”. “Não, Senhor”, respondeu ela. E Jesus disse: “Eu também não a condeno. Vá e não peque mais”".

Com essa passagem, somos levados a refletir no amor de DEUS para com todos. Ele não faz acepção de pessoas, mas não concorda com o erro, caso contrário, não falaria para aquela mulher: "Vá e não peques mais".

Quando não se concorda com o erro, não quer dizer que exista falta de amor ou que se prega o ódio ou se discrimine - embora muitos assim o fazem. Quando olhamos para Jesus, a quem devemos imitar, vemos um homem que comia com ladrões, andava no meio de leprosos, curava doentes, amava prostitutas e não o erro.

Quando nos inserimos em uma pós-modernidade, onde nos é imputado pelas grandes mídias que "Você pode ser tudo que quiser", e "ninguém tem nada com a sua vida". A natura, por meio da Thammy, está afrontando aos princípios e valores cristãos, bem como a sociedade "careta", dizendo que estamos errados e o se pensar diferente, é pura discriminação.

O que deve nos causar alerta é a onda anti-cristianismo que se tem levantado pelo mundo, como por exemplo, o matéria publicada que diz: "LGBTs pressionam e banco fecha conta de entidade cristã"[5].

A verdadeira Igreja do Senhor Jesus, deve ficar de ouvidos atentos e olhos arregalados, o tempo do fim está chegando e haverá espaço somente para aqueles que tiverem com a mente firmada em Sua Palavra.

É hora de nós acordarmos!

Viva em Vida Plena.

 

 

 

 

REFERÊNCIAS

Bíblia Versão Transformadora. Disponível em: <www.bibliaonline.com.br/nvt>. Acessado em: 02 ago 2020.



[1] Pastor - e-mail: robinson.luis@bol.com.br

[2] Disponível em: <https://www.facebook.com/100130914987833/posts/153976416269949/>. Acessado em: 02 ago 20.

[3] Bíblia Nova Versão Transformadora.

[4] Bíblia Nova Versão Transformadora.


terça-feira, 28 de julho de 2020

EM PLENA PANDEMIA, ESTARIA DEUS, MORTO?


Pr. Robinson L Araujo[1]

 

O que se tem assistido em dias atuais? Pessoas apavoradas, ansiosas, depressivas, por vezes sem perspectiva de futuro, por não saber o que irá acontecer. Reflexo do que não é conhecido, não se pode ver. Está ao lado, em todos os lugares. Em que lugares? E, o medo de se contrair, leva-nos a nossa pequenez, sem poder reagir!

Isolamentos, proibições, Decretos e Leis que ora tiram direitos, ora não sabem o que fazer e acabam por liberar e, mais tarde, novamente a proibir. Tudo em virtude da Corona Vírus ou COVID-19.

Mas, algo chama atenção, quando "solicitam" que as igrejas reduzam suas atividades e até mesmo, fechem suas portas. Contradições... Enquanto os mercados estão cheios, nas grandes cidades os transportes públicos são uma verdadeira catástrofe, onde o comércio clama para que se abra com a finalidade de girar a economia, os templos são levados a fecharem suas portas.

Vem uma pergunta: Cadê DEUS? Estaria DEUS, morto? Por que Ele não livra a sociedade do pânico que se está vivendo e acaba logo com esta pandemia?

Por certo, vivemos o fim dos tempos, onde a maldade se prolifera, catástrofes, doenças, epidemias e outras mazelas estão cada dia mais ferozes, ceifando vidas, balançando a estabilidade de nosso lar, o planeta terra.

Antes mesmos de debater um pouco sobre o porquê DEUS parece não nos ouvir, a Sua Palavra nos alertou: "Neste mundo mau vocês sempre terão dificuldades. Mas fiquem firmes! Eu venci o mundo". (João 16:33).[2]

Estive por assistir o filme "DEUS não está morto 2"[3], onde se resume em uma professora cristã que, ao responder uma pergunta feita por uma de suas alunas, acaba falando sobre Jesus Cristo em plena sala de aula. Tal situação lhe rende um processo administrativo impulsionado pela diretora, que não quer que assuntos religiosos sejam tratados dentro da escola. Após se recusar a pedir desculpas pelo ocorrido, ela é processada pelos pais da aluna, que acreditam que a polêmica em torno do julgamento possa facilitar a entrada da garota em uma universidade de prestígio, implantando em sua criação o niilismo. E, a professora não abandona sua fé.

Não é de hoje, que pessoas tentam "matar DEUS" e, por vezes, somos convidados a "duvidar" de Sua existência, quando parece não nos escutar.

Nietzsche se propôs a discutir o futuro de valores morais. Quando escreveu “DEUS está morto”, o filósofo não queria dizer que a entidade divina tinha deixado de existir — e sim questionar se ainda era razoável ter fé em DEUS e basear nossas atitudes nisso.  Propunha que, recusando DEUS, podemos também nos livrar de valores que nos são impostos. A maneira de fazer isso seria questionando a origem dessas ideias.  Ele se definia como um “imoralista”, não porque pregasse o mal, mas por entender que o correto seria superar a moral nascida da religião.

"Não ouvimos o barulho dos coveiros a enterrar DEUS? Não sentimos o cheiro da putrefação divina? – também os deuses apodrecem! DEUS está morto! DEUS continua morto! E nós o matamos!”[4]

Outra instância da frase, e a principal responsável pela sua popularidade, aparece na principal obra de Nietzsche, A Gaia Ciência:

"DEUS está morto! DEUS permanece morto! E quem o matou fomos nós! Como haveremos de nos consolar, nós os algozes dos algozes? O que o mundo possuiu, até agora, de mais sagrado e mais poderoso sucumbiu exangue aos golpes das nossas lâminas. Quem nos limpará desse sangue? Qual a água que nos lavará? Que solenidades de desagravo, que jogos sagrados haveremos de inventar? A grandiosidade deste acto não será demasiada para nós? Não teremos de nos tornar nós próprios deuses, para parecermos apenas dignos dele? Nunca existiu acto mais grandioso, e, quem quer que nasça depois de nós, passará a fazer parte, mercê deste acto, de uma história superior a toda a história até hoje!"

A tudo isso, chama-se Niilismo. Uma corrente filosófica que acredita no vazio. O conceito está pautado na subjetividade do ser, onde não existe nenhuma fundamentação metafísica para a existência humana. Por meio da corrente niilista, o filósofo alemão Friedrich Wilhelm Nietzsche, propõe a “ausência de sentido” atrelado ao conceito de “Super-Homem”. Eles surgem a partir da “Morte de DEUS”, ou seja, da ausência de qualquer princípio.

Dessa maneira, estando os homens destituídos de normas, crenças, dogmas, tradições, eles regerão suas vidas (livre arbítrio). Isso resultará na criação de “homens novos” por meio do que ele denomina de “vontade de potência”.

De tal modo, o poder e os valores fruto das instituições (religiosas, sociais e políticas) tornam-se inexistentes. Surge assim, um homem livre e não corrompido por qualquer tipo de crença, o qual realiza suas próprias escolhas.

Nietzsche vai ao cerne do problema: DEUS está morto como uma verdade eterna, como um ser que controla e conduz o mundo, como um pai bondoso que justifica os acontecimentos, como sentido último da existência, enfim, como uma ética, como um modo de vida, independente de sua existência ou não.

A secularização da civilização prova isso cada vez mais, todo o resto é besteira! DEUS está morto como um grande ditador divino que exige obediência de seus servos, que dita leis e é responsável pela verdade absoluta e unificadora. Assistimos à ruína dos valores cristãos! Eles são agora um empecilho à existência! DEUS não é mais o centro das atenções, não é uma questão importante para se tratar, ele já não é uma pergunta para a qual procuramos respostas, Ele não é mais capaz de sustentar valores, e por isso deve morrer.

Mas, o Apóstolo Marcos, em seu livro no capítulo 13, versos de5-13[5], acaba por trazer uma conversa de Jesus, que diz:

Jesus respondeu: “Não deixem que ninguém os engane, pois muitos virão em meu nome, dizendo: ‘Eu sou o Cristo’, e enganarão muitos. Vocês ouvirão falar de guerras e ameaças de guerras, mas não entrem em pânico. Sim, é necessário que essas coisas ocorram, mas ainda não será o fim. Uma nação guerreará contra a outra, e um reino contra o outro. Haverá terremotos em vários lugares, e também fome. Tudo isso, porém, será apenas o começo das dores de parto. “Tenham cuidado! Vocês serão entregues aos tribunais e açoitados nas sinagogas. Por minha causa, serão julgados diante de governadores e reis. Essa será sua oportunidade de lhes falar a meu respeito. É necessário, primeiro, que as boas-novas sejam anunciadas a todas as nações. Quando forem presos e julgados, não se preocupem com o que dirão. Falem apenas o que lhes for concedido naquele momento, pois não serão vocês que falarão, mas o Espírito Santo. “O irmão trairá seu irmão e o entregará à morte, e assim também o pai a seu próprio filho. Os filhos se rebelarão contra os pais e os matarão. Todos os odiarão por minha causa, mas quem se mantiver firme até o fim será salvo. 

No referido filme, do meio para o final, a professora passa a ter apoio de alguns jovens e pessoas que resolveram levar ao tribunal e as redes de comunicação que DEUS não estava morto, Ele esta vivo e nos livrando.

O fato de se pedir ou como muitos afirmam "obrigar" que os templos fechem suas portas para evitar aglomeração de pessoas, impedindo assim o culto, contrariando a Constituição Federal, no artigo 5º, VI, quando estipula ser inviolável a liberdade de consciência e de crença, assegurando o livre exercício dos cultos religiosos e garantindo, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e as suas liturgias.

É uma prova Cabal da existência de DEUS. Por vezes somos levados a crer que DEUS somente se faz presente no lugar a qual se denomina "igreja ou templo". Temos a oportunidade de mostrar a grandeza da Igreja de DEUS, de quem é a Noiva de Cristo. Temos a oportunidade de mover os céus em favor daqueles que precisam conhecer o amor de DEUS.

Aquela aluna conheceu o amor de DEUS, aceitando o Jesus pregado por aquela professora que se recusou a negar ao seu DEUS. O detalhe que me chamou atenção foi que os "templos" estavam abertos, porém, as pessoas já haviam deixado de frequentar.

Como muitos fizeram, temos a oportunidade de colocar em prática o que DEUS falou a Salomão em II Crônicas 7:14[6], que afirma: "então, se meu povo, que se chama pelo meu nome, humilhar-se e orar, buscar minha presença e afastar-se de seus maus caminhos, eu os ouvirei dos céus, perdoarei seus pecados e restaurarei sua terra".

Talvez você questione que no referido texto, o Senhor falou que estaria no templo que seria construído. Sim! Mas hoje, o véu foi rasgado e II Pedro 2:9-10, nos afirma: "Mas vocês são os escolhidos de DEUS, escolhidos para a alta vocação do trabalho sacerdotal e para serem um povo santo. São instrumentos de DEUS para fazer Sua obra e falar por Ele, e para contar a todos quanta diferença Ele faz na vida de vocês - de nada para alguma coisa, de rejeitados para aceitos".

Muitos pais acabam por mater DEUS em virtude de como agem com seus filhos. Maridos tornam DEUS odiado pelo trato com suas esposas, da mesma forma esposas, filhos...! Somos o reflexo de DEUS e, matamos DEUS antes mesmo de solicitarem o afastamento social de dentro dos templos.

Por vezes as pessoas levam a pensar que DEUS está morto pelo etilo hipócrita de viver o verdadeiro Evangelho de Cristo, por se contaminar a Noiva, por agradarmos a nossa própria vontade e desejos carnais em nome de DEUS. Muitos não vêem mais DEUS por meio de nossa vida, pois se somos o espelho ou o bom perfume de Cristo, como nos afirma II Coríntios 2:14 e sendo Cristo o próprio DEUS, cabe-nos espalhar ao mundo por meio de nossa vivência e atitudes.

DEUS não está morto, pelo contrário, Vivo está. Ele não nos abandonou, nem deixou de nos escutar. É preciso que O busquemos de todo o coração. Jeremias 29:11-14a, acaba por afirmar:

"Porque eu sei os planos que tenho para vocês”, diz o Senhor. “São planos de bem, e não de mal, para lhes dar o futuro pelo qual anseiam. Naqueles dias, quando vocês clamarem por mim em oração, eu os ouvirei. Se me buscarem de todo o coração, me encontrarão. Serei encontrado por vocês”, diz o Senhor. "Acabarei com seu exílio e os restaurarei".

Lembre-se o que Mateus 10:29-31[7], afirma: "Qual o preço de um pardal? Alguns trocados, não é mesmo? Pois DEUS cuida deles mais que vocês cuidam, E a vocês Ele dispensa tanta atenção que chega a contar os fios de cabelo da cabeça de cada um! Portanto, não fiquem intimidados com esta conversa assustadora. Vocês valem mais do que um milhão de pardais".

Apegue-se ao Senhor, confie nEle, restabeleça uma comunhão verdadeira com DEUS. Aproveite para viver Cristo na vida de sua família, em tempos de confinamento. Seja bom pai, um marido amoroso, uma esposa cuidadora, um filho servidor. Não perca a oportunidade que Ele nos está proporcionando de mostrar que Ele não está morto, que está vivo.

Diferente do que Nietzsche afirma, o Profeta registrou em Isaías 43:13:  “Desde a eternidade, eu sou Deus; não há quem possa livrar alguém de minha mão, não há quem possa desfazer o que eu fiz.” Ele simplesmente é!

 

Viva e caminhe em Vida Plena! Viva a essência de DEUS!

 

 

 

REFERÊNCIAS

Nietzsche: “DEUS está morto . Disponível em: <https://super.abril.com.br/ideias/DEUS-esta-morto-nietzsche/>. Acessado em: 28 jul 2020.

NIETZSCHE - DEUS ESTÁ MORTO. Disponível em: < https://razaoinadequada.com/2013/05/03/DEUS-esta-morto/>. Acessado em: 28 jul 2020.

Niilismo. Disponível em: < https://www.todamateria.com.br/niilismo/>. Acessado em: 28 jul 2020.

Bíblia Nova Versão Transformadora. Disponível em: <bibliaonline.com.br/nvt/>. Acessado em: 28 jul 2020.

PETERSON, Heugene H. Bíblia A MENSAGEM em Linguagem Contemporânea. São Paulo: Editora Vida, 2011.

DEUS não está morto 2. Disponível em: < https://www.netflix.com/title/80082947>. Acessado em 28 jul 2020.

 



[1] Pastor. E-mail: robinson.luis@bol.com.br

[2] Bíblia A Mensagem.

[3] Um filme de Harold Cronk

[4] Nietzsche, Gaia Ciência, §125

[5] Bíblia Nova Versão Transformadora.

[6] Bíblia Nova Versão Transformadora.

[7] Bíblia A Mensagem.


terça-feira, 2 de junho de 2020

A VIVÊNCIA FAMILIAR EM TEMPOS DE QUARENTENA



Robinson L Araujo[1]

Viver dentro de um ambiente confinado, em conjunto com outras pessoas, principalmente sendo elas da família, é um desafio em dias atuais! Levando a nos despir e viver quem realmente somos.

Sendo assim, I Pedro 2:1-3 nos fala:
Por isso, limpem a casa! Tratem de varrer tudo que é malícia, fingimento, inveja e comentários maldosos. Vocês já provaram de DEUS. Agora, como bebês de colo, bebam a pura bondade de DEUS e assim crescerão maduros e completos em DEUS.

Aqui, o Apóstolo Pedro, acaba nos trazendo alguns princípios e valores que acabam servindo para nossos dias, principalmente em tempos de quarentena, em virtude da epidemia que estamos vivendo. Sendo assim, vejamos:


1. LIMPEM A CASA

Ele diz que precisamos limpar nossa casa. Limpar a casa é o ato de retirar toda a sujeira e impureza que venha provocar um mal estar ao olhar ou, que venha colocar em risco a saúde daqueles que ali vivem.

Diferentemente do que muitos possam achar, aqui não é limpar a casa dos outros, é limpar a sua própria casa, o seu interior, aquilo que por vezes varremos para debaixo do tapete quando saímos de nosso lar, onde as pessoas raramente nos conhecem intimamente. 

Dentro do lar, não temos possibilidade de esconder quem verdadeiramente somos.

A nossa natureza adâmica é terrível, vejamos os próximos itens...


2. VARRER TUDO QUE É MALÍCIA

Varrer tudo o que é malícia! Em uma pequena pesquisa, encontramos o significado de malícia, sendo:
Malícia é um substantivo feminino com origem no latim malitia e que significa uma propensão ou tendência para praticar atos de maldade. Agir com malícia muitas vezes significa se comportar com dolo, com astúcia e com o objetivo de enganar ou causar dano em alguém. Uma pessoa que tem uma atitude de malícia muitas vezes é dissimulada, e finge alguns sentimentos para encobrir as suas verdadeiras intenções[2].
Importante salientar que, a partir do momento que nos entregamos ao Senhor, rejeitando a nossa natureza pecaminosa, passamos a viver em construção de uma nova vida, brigando com nossa velha natureza. Romanos 8:12-13, afirma:

Vocês não percebem que não devemos um centavo à velha vida, na qual a pessoa tem que fazer tudo por si. Não há nada nessa vida para nós, nada mesmo. O melhor a fazer é dar a ela um enterro definitivo e se engajar na nova vida. O Espírito de DEUS nos chama. Há muito o que fazer e lugares para conhecer!

Passamos a deixar uma vida maliciosa, porque não há nada nessa vida terrena para nós. Se não esperamos o que é terreno, passamos a viver em transparência dentro de nosso lar. Dentro do lar, não existe espaço para o engano ou o desejo de causar algum dano, seja: material, psicológico, sentimental...


3. VARRER TUDO QUE É FINGIMENTO

Buscando no dicionário[3], Fingimento vem a ser: Ação de fingir; simulação, hipocrisia, dissimulação. Artifício, simulacro, ficção.

Quando se está com pessoas distantes do lar, existe a possibilidade de ser quem você não é, ou seja, ser um verdadeiro hipócrita. DEUS, por meio do Seu Espírito Santo, que passa a fazer morada dentro de nosso coração, possibilita a transformação de nosso ser, não de fora para dentro e sim, de dentro para fora. E é dentro do lar, que por muitas vezes nossa máscara acaba caindo se continuarmos na "farsa" da transformação externa!

Caso não se varra o fingimento para fora de nosso coração, acabamos por contaminar o lar, onde o lixo ao invés de ser varrido para debaixo do tapete, deveria ter seu destino correto: a lata de lixo.

Vejamos o que o Apóstolo Paulo fala aos Efésios 4:20-24:

Mas isso não é vida, gente. Vocês aprenderam de Cristo! Acho que aprenderam direito, que foram bem instruídos na verdade, exatamente como a temos em Jesus. A desculpa da ignorância não vale mais, tudo — e quero dizer tudo mesmo — que está ligado àquele velho estilo de vida tem de ser abandonado. É pura podridão. Doideira total. Saiam fora! Agora é hora de ter um estilo de vida totalmente novo, zerado — uma vida planejada por Deus, renovada a partir de dentro; uma vida que muda para melhor a conduta de vocês e que faz o caráter de Deus tornar-se realidade em nossa vida.


4. VARRER TUDO QUE É INVEJA E COMENTÁRIOS MALDOSOS

Varrer o que é inveja e comentários maldosos! Como assim? Desde quando temos inveja dentro do lar? Desde quando tecemos comentários maldosos com aqueles que nos cercam debaixo do teto que vivemos?

Vejamos o significado de inveja[4]: Sentimento de cobiça à vista da felicidade, da superioridade de outrem: ter inveja de alguém. Sensação ou vontade indomável de possuir o que pertence a outra pessoa: ela tem inveja do marido da outra; ele tem inveja do seu chefe.

Desde que Adão resolveu estar separado da comunhão de DEUS, por sua desobediência, nos tornamos pessoas invejosas. Buscamos sempre ser melhor que, em uma competição que, em muitos casos é injusta e cruel.

Muitas vezes, acabamos agindo como crianças mimadas, que querem ter aquilo que o amiguinho possui. Em outras, colocamos a nossa língua em ação, e acabamos destruindo outras pessoas com os comentários que fazemos a respeito dela.

O Senhor, pede que cresçamos, veja só Efésios 4:14-16, que exorta:

Chega de ser criança. Não dá para tolerar gente ingênua, bebezinhos que são alvos fáceis dos impostores. Deus quer que cresçamos, conheçamos toda a verdade e a proclamemos em amor — à semelhança de Cristo, em tudo. Estamos seguindo Cristo, que é a base de tudo que fazemos. Ele nos mantém juntos. Sua respiração e seu sangue fluem através de nós, nutrindo-nos para que possamos crescer com saúde em Deus, fortalecidos em amor. 


5. BEBAM A PURA BONDADE DE DEUS

Em outras traduções, temos: desejando sempre o puro leite espiritual.

Quando Cristo passa ser o Agente transformador de nossa velha natureza, nos tornamos como crianças, embaladas nos braços do Pai, e passamos a beber do Seu melhor: Leite Puro que é a Sua Palavra.

Vejamos o que Romanos 8:3-4 nos orienta:

Deus acertou em cheio quando enviou seu Filho. Não tratou do problema como algo distante e sem importância. Em seu Filho, Jesus, assumiu pessoalmente a condição humana, entrou na confusão da humanidade que vive em conflito para consertar as coisas de uma vez por todas. O código da lei, enfraquecido pela natureza humana fragmentada, jamais poderia ter feito isso. A lei acabou usada como paliativo para o pecado, nunca para a cura completa. E, agora, o que o código da lei pede, mas que não conseguiríamos cumprir por nós mesmos, é que, em vez de redobrar nossos esforços, simplesmente aceitemos o que o Espírito está fazendo em nós.

Quando estamos confinados dentro de nosso lar, como refúgio do mal que está do lado de fora, a nossa comunhão só se tornará efetivamente sustentável, se aceitarmos o que o Espírito pode e faz em nós. É por meio do alimento espiritual que, como pais, passamos a não provocar a ira em nossos filhos (Efésios 6:4); Que os filhos passam  a obedecer os pais, não por medo e sim, por prazer (Efésios 6:1); Que o marido passa a dar o máximo de si a sua esposa (Efésios 5:25-28); Que a esposa compreendem melhor seu esposo (Efésios 5:22-24).


6. CRESCERÃO MADUROS E COMPLETOS EM DEUS

Crescer maduro e completo em DEUS é passar a ser uma pessoa cheia do Seu Espírito, que se sente bem dentro do seu lar, com as pessoas que o cercam. É varrer para fora tudo aquilo que possa contaminar e colocar no lugar certo, no esquecimento.

Crescer maduro é viver conforme Romanos 12:1 nos orienta: "Portanto, com a ajuda de DEUS, quero que vocês façam o seguinte: entreguem a vida cotidiana - dormir, comer, trabalhar, passear - a DEUS como se fosse uma oferta. Receber o que DEUS fez por vocês é o melhor que podem fazer".

O Apóstolo Paulo, não disse que seria fácil, olha o que ele afirma em Filipenses 3:12-16:

Não estou dizendo que já tenha tudo isso, que já o tenha conseguido. Mas estou a caminho, prosseguindo para Cristo, que me alcançou de uma forma impressionante. Amigos, não me entendam mal: não me considero um especialista no assunto, mas olhando para o alvo, para onde Deus nos chama — para Jesus. Estou correndo e não vou voltar atrás. Assim, os interessados em tudo que Deus tem para nós devem se manter focados no alvo; Se algum de vocês tem outra coisa em mente, algo menos que um compromisso total, Deus vai clarear a vista embaçada de vocês — e vocês vão enxergar! Agora, que estamos no caminho certo, permaneçamos nele.


CONCLUINDO

Como vimos, não é fácil nos despir de nós mesmos, mas é preciso caminhar para o Alvo - Cristo. É preciso correr e não olhar para trás.

Se em algum espaço no tempo e dentro do lar, tentamos varrer a sujeira para debaixo do tapete, é tempo de, em família, retirar todo o lixo, na força que o Espírito de DEUS nos dá. A partir desses princípios, teremos possibilidade de  vencer as dificuldades, maldades, e tudo aquilo que possa colocar em risco a nossa comunhão - pessoal, familiar e espiritual - em risco.

 

Que o Senhor nos dê sabedoria para termos coragem de pegar a vassoura! Que Ele nos ensine a Viver em Vida Plena.


REFERÊNCIA

PETERSON, Heugene H. Bíblia A MENSAGEM em Linguagem Contemporânea. São Paulo: Editora Vida, 2011.


[1] Pastor - e-mail: robinson.luis@bol.com.br - www.vivendoemvidaplena.teo.br
[2] Disponível em: <https://www.significados.com.br/malicia/>. Acessado em: 02 jun. 2020.
[3] Disponível em: <https://www.dicio.com.br/fingimento/>. Acessado em: 02 jun. 2020.

[4] Disponível em: <https://www.dicio.com.br/inveja/>. Acessado em: 02 jun. 2020.


segunda-feira, 25 de maio de 2020

EM TEMPOS DE PANDEMIA, O LAR DEVERIA SER O MELHOR REFÚGIO



Robinson L Araujo[1]

Em tempos de Pandemia provocada pela COVID-19, onde as autoridades solicitam um isolamento por parte da sociedade, na tentativa de evitar a propagação do vírus, trazendo assim, uma superlotação em leitos hospitalares, assiste-se um crescente número de casos de violência doméstica, no local onde deveria haver paz, proteção e tranqulidade: o seio do LAR.
Olhe algumas chamadas:
O isolamento social foi recomendado pelas autoridades de saúde como uma medida importante contra a propagação do coronavírus. Porém, uma das consequências da recomendação para que as pessoas fiquem em casa tem sido o aumento dos casos de violência doméstica contra as mulheres. Umas das causas apontadas é a maior permanência das mulheres na convivência com os agressores. (Fonte: Agência Senado[i]).
Um levantamento realizado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) mostrou que o número de ocorrências de violência contra a mulher aumentou em seis estados — São Paulo, Acre, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Mato Grosso e Pará —, em comparação ao mesmo período em 2019. O relatório aponta ainda que só no Estado de São Paulo, onde a quarentena foi adotada no dia 24 de março, a Polícia Militar registrou um aumento de 44,9% no atendimento a mulheres vítimas de violência, o total de socorros prestados passou de 6.775 para 9.817. Casos de feminicídios  também subiram, de 13 para 19 (46,2%). O Rio de Janeiro viu aumento de 50% nos casos de violência doméstica logo nos primeiros dias de quarentena (Fonte: Uol[ii]).
O chefe da ONU, António Guterres, pediu medidas para combater o “horrível aumento global da violência doméstica” dirigida a mulheres e meninas, em meio à quarentena imposta pelos governos na resposta à pandemia da COVID-19. (Fonte: Nações Unidas[iii]).
Infelizmente, contrário ao que DEUS proporcionou ao homem, onde o livro de Gênesis registra no início da criação: "O Senhor Deus disse: “Não é bom que o homem esteja sozinho. Farei alguém que o ajude e o complete”. (Gênesis 2:18). Sendo assim, DEUS dá um sono profundo ao homem e de sua costela forma a mulher. Em seguida, o próprio homem afirma: "“Finalmente!”, exclamou o homem. “Esta é osso dos meus ossos, e carne da minha carne! Será chamada ‘mulher’, porque foi tirada do ‘homem’”. Por isso o homem deixa pai e mãe e se une à sua mulher, e os dois se tornam um só". (Gênesis 2:23-24). Sendo tirada do homem, o casal deixa pai e mãe e se juntam formando uma só carne.
Formando uma só carne, tem-se aqui o sentido de unidade e caminhar juntos. Processo que deveria estar em crescimento durante a vida em casal, quando o tempo afina as confidencialidades e completa a unidade, que deveria ser marcas do tempo. Importante salientar que, a referida afirmação de "Adão", se deu antes da queda do homem, mas que não deveria ser mudado em nossos dias, bastando à luta pessoal na busca da unidade e crescimento, proporcionando confiança, respeito, segurança...
Mas, por que o crescimento da violência contra a mulher se avassala da maneira reproduzida pelas reportagens? São vários os motivos que levam as agressões, de forma justificadas pelos agressores, porém, injustificadas. 
Não foi para isso que o Senhor criou o casamento. Além da procriação, o casamento serve para promover a sacieis do isolamento de um homem e uma mulher, o crescimento cognitivo entre os dois no caminho da maturidade, cordialidade, amabilidade e outras definições que deveriam fazer parte interna do lar.
É possível acreditar que o amor se tem esfriado? Mateus 24:12, afirma: "Para muitos, a proliferação da maldade será fatal. Do amor que possuíam, restará apenas cinzas". O que se vê é o aumento da maldade, provocada por "n" fatores. Podendo citar um deles, em especial, a erotização por parte das próprias propagandas, das mídias, do acessos "on line" a recursos de pornografia, dessocializando o princípio criado por DEUS, provocando uma confusão mental e aflorando o extinto "animal agressivo dominador", provocado pela questão de "eu posso" do "é meu", ou seja, da possessividade. É claro, associado a questões como álcool, drogas e outras substâncias que afetam o cognitivo, alem, é claro, da certeza de impunidade.
O amor de muitos se esfriará, como mencionado, está ligado à falta da conexão "espiritual" que o homem tem deixado de lado, em virtude, sem generalizar, dos afazeres que dominavam seu tempo. Faz-se necessário a reconexão com o espiritual, com o sagrado, ou seja, com DEUS.
Sabedor da natureza humana o Apóstolo Paulo, escreve em suas cartas algumas exortações, afirmações e orientações de como o casal deve se comportar, na busca da unidade, da quebra do egoísmo e egocentrismo que muitas vezes acabam dominando o coração e a mente. Chamando assim, para o começo da criação: "se tornando uma só carne", veja:
Por respeito a Cristo, sejam educados e tenham respeito uns pelos outros. Esposa, entenda e de apoio ao seu marido, pois assim demonstrará seu apoio a Cristo. O marido exerce liderança em relação à esposa, mas da mesma forma com a qual Cristo faz à igreja: com carinho, não por dominação. Assim como a igreja se submete à liderança de Cristo, a esposa deve submeter-se ao marido. Marido, de o máximo de amor à esposa: faça como Cristo fez pela igreja — um amor marcado por entrega total. O amor de Cristo torna a igreja íntegra. Suas palavras evocam a beleza dela. Tudo que ele faz e diz tem o propósito de extrair o melhor dela. Ele quer vê-la vestida de branco, brilhando santidade. E assim que o marido deve amar a esposa. Até porque estará fazendo um bem a si mesmo, uma vez que ambos são “um” pelo casamento. (Efésios 5:21-28).
Mas, antes de escrever essas orientações, no verso 20, Paulo afirma: "Cantem louvores por tudo, pois de qualquer situação, pode surgir um tema para uma canção a DEUS...". Se pela pós-modernidade é difícil a mulher se sujeitar ao esposo, por se sentir "dominada", cante louvores a DEUS, não como dominada, mas como fiel cooperadora em unidade com o esposo, sendo uma mulher sábia. Por outro lado, o marido, não se sinta dono e sim, doe-se como Jesus Cristo se entregou, entregando-se a sua esposa na formação da unidade do casal. Quando se age assim, o verso 29 diz que: "Ninguém maltrata o próprio corpo". Não há porque o homem praticar violência contra sua companheira por amar a si mesmo, sendo os dois uma só carne.
Um pouco mais a frente, Paulo aconselha em Colossenses 3: 19:21, veja:
Esposas, compreendam e apóiem o marido, submetendo-se a eles de forma que honre o Senhor. Maridos, amem a esposa. Não ajam como aproveitadores delas. Filhos, façam o que seus pais mandam. Isso alegra muito ao Senhor. Pais, não sejam severos demais com seus filhos, pois acabarão esmagando o espírito deles.
Só existirão paz e harmonia dentro do lar em tempos de pandemia ou, em qualquer época, quando houver a doação de um para com o outro. Se doar, como Cristo se doou por nós! É de forma sacrifical, contra o ego e a individualidade.
De forma contrária, não se prega uma submissão cega por parte da mulher para com o homem dentro de um relacionamento. Muito menos, o domínio do homem para com a mulher dentro de um relacionamento. O que DEUS quer é a honra mutua de um para com o outro, edificando-se e motivando-se no relacionamento. Não somente entre o casal, como para com seus filhos.
Só haverá a possibilidade da quebra desta onda que assola os lares, quando o amor se aquecer novamente dentro dos corações que, pela correria, deixou que o frio achasse brecha para dominar e afastar, prejudicar e maltratar, ferir e até mesmo destruir.
Que DEUS tenha misericórdia, dando condições para mudar as situações que sejam contrárias a unidade do lar em tempos de isolamento dentro do lar. Que se venha a crescer na unidade e no amor.
Paz a todos os corações!

Referências
Bíblia Nova Versão Transformadora. Disponível em: <https://www.bibliaonline.com.br/nvt>. Acessado em: 25 mai. 2020.
PETERSON, Heugene H. Bíblia A MENSAGEM em Linguagem Contemporânea. São Paulo: Editora Vida, 2011.




[1] Pastor - e-mail: robinson.luis@bol.com.br - www.vivendoemvidaplena.teo.br - Face: Pr Robinson L Araujo